26 setembro, 2013

Uma pergunta conveniente

Por razões distintas, nas aulas de Hume ou Aristóteles eu perguntava aos meus alunos se eles já tiveram a oportunidade de ver um elefante amarrado a uma estaca. Em seguida passava a explicar o fato que, se não é verdadeiro, é muito verossímil. Contava então que o elefante quando pequeno era amarrado a uma árvore forte e passava sua juventude tentando inutilmente escapar à corda. Quando maior, bastava uma simples estaca para detê-lo, já que o condicionamento forjou suas próprias amarras, impedindo que o elefante tentasse repetir o esforço que mostrou-se durante longos anos inútil.

Moral da história: sempre que nos dispusermos prontamente a defender/sustentar uma opinião talvez convenha refletir e nos perguntar honestamente se estamos efetivamente convencidos do que dizemos ou se somos apenas mais um animal bem adestrado respondendo cegamente aos estímulos que o hábito, com seu poder inescapável, forjou em nós.

Nenhum comentário :