19 novembro, 2011

Tio Rei e a tendência a buscar confirmação


Indignado, Tio Rei protestou contra o panfleto que tem circulado na USP ameaçando os usuários de maconha. Segundo Reinaldo, trata-se de uma tentativa de criminalizar não-esquerdistas. Lendo essa interpretação curiosa, para dizer o mínimo, lembrei imediatamente da crítica de Popper às pseudo-ciências e da maneira como Lakatos a caracteriza:
A theory is 'scientific' if one is prepared to specify in advance a crucial experiment (or observation) which can falsify it, and it is pseudoscientific if one refuses to specify such a 'potential falsifier'.
Uma teoria é científica, para as formas mais rudimentares do falsificacionismo, se ela apresentar os fatos  que, existindo, seriam suficientes para torná-la falsa. A pseudo-ciência se nega a apresentar tais condições. Lakatos continua:
Marxism, for a Popperian, is scientific if the Marxists are prepared to specify facts which , if observed, make them give up Marxism. If they refuse to do so, Marxism becomes a pseudoscience. It is always interesting to ask a Marxist, what conceivable event would make him abandon his Marxism. If he is committed to Marxism, he is bound to find it immoral to specify a state of affairs which can falsify it.
Não poderia ter escolhido um exemplo melhor que o Marxismo, hein? Assim, nesse quadro geral da ciência, os fatos correspondem à última corte de apelação para decisão sobre a verdade ou falsidade e, principalmente, uma disposição para enfrentar os fatos consiste na marca essencialmente que distingue entre ciência e pseudo-ciência.

Tio Rei estaria disposto a oferecer as circunstâncias factuais que o fariam julgar o panfleto não uma conspiração contra os pobres não-esquerdistas, mas a expressão tangível de ideias de mentes ligadas visceralmente à corrente política que ele representa? Claro que não. Pelo mesmo motivo o critério de demarcação entre ciência e pseudo-ciência de Popper falhou, por não dar conta desse aspecto trivial, mas de extrema importância, que é a tendência a contornar fatos e evidências em contrário, apenas no intuito (pouco afeito a verdade) de manter suas próprias convicções e teorias.
Is, then, Popper's falsifiability criterion the solution to the problem of demarcating science from pseudoscience? No. For Popper's criterion ignores the remarkable tenacity of scientific theories. Scientists have thick skins. They do not abandon a theory [merely] because facts contradict it. They normally either invent some rescue hypothesis to explain what they then call a mere anomaly and if they cannot explain the anomaly, they ignore it, and direct their attention to other problems. Note that scientists talk about anomalies, [recalcitrant instances,] and not refutations. History of science, of course, is full of accounts of how crucial experiments allegedly killed theories. But all such accounts are fabricated long after the theory has been abandoned.
Tio Rei está se lixando para a “verdade”, o que lhe importa é poder confirmar suas convicções -- não importa através de que expedientes. A questão é: será que ele está mesmo muito distante de nós todos?
Confirmation bias is exactly what it sounds like – the propensity for people to look for what confirms their beliefs and ignore what contradicts their beliefs while not being concerned for the truth.
Esse é um tópico de psicologia muito interessante, discutido nesse post: Psychology’s Treacherous Trio: Confirmation Bias, Cognitive Dissonance, and Motivated Reasoning, mas é um tema que tangencia questões filosóficas importantes e eu espero, no futuro, poder abordá-las aqui.

Nenhum comentário :