29 março, 2009

Andreas Scholl



Poucas experiências musicais são tão poderosas e emocionantes quanto a que nos oferece Andreas Scholl. Suas interpretações de Handel renderam-lhe a notoriedade que hoje ele possui. Primeiro Scholl gravou Messiah, mas dizem que foi com a interpretação de Bertarido, na ópera Rodelinda, que ele se firmou definitivamente em seu espaço. Conheci Andreas Scholl num desses maravilhosos acasos que a internet proporciona, desde então coleciono tudo quanto encontro de suas produções. Tenho o maravilhoso Deutsche Barocklieder, English Folksongs & Lute Songs e muitas outras coisas fascinantes. Grande parte do material em formato lossless, achados no finado eMule (o eMule morreu, certo? morreu junto com o Razorback). Nada é menos do que precioso. Mas eu tenho especial afeição por Ombra mai fu -- claro, de Handel. Recortei a ária (da ópera Xérxes) que dá nome ao CD para que você possam apreciar a voz rara do senhor Scholl.Ouçam!






Bem, o link para alguns dos seus CDs estão aí. Há muita coisa em formato lossless pela internet, ou nos blogs listados na coluna lateral. Procurem! Entre as mulheres, por favor, busquem tudo que for possível da incrível Aafje Heynis. Aqui vai um bom acervo. A interpretação que ela empresta a Ave Maria é uma das coisas mais sublimes que eu já ouvi -- e olhe que essa não é a verstão que eu gosto.

PS. Andreas Scholl é contratenor, uma arte, penso eu, em extinção. Portanto sua impostação vocal é aguda, qual a de uma soprano.

Nenhum comentário :